PARA ALÉM DO MEDO

Qual de nós, na sua infância, não se sentiu paralisado e confinado nos seus próprios medos? Ou, já depois de adulto, na ideia da sua própria morte?

Na história da humanidade, encontramos inúmeros momentos em que o ser humano personificou forças da natureza de modo a melhorar as manipular. Tudo o que o rodeava era transcendente, incompreensível, tremendo… E, por isso, a ilusão de o poder controlar permitia dormir mais descansado e enfrentar o novo dia com mais esperança. Mas os milénios foram passando e a ciência permitiu compreender mais e melhor aquilo que vivíamos e que nos rodeava. Possibilitou que pensássemos que, efetivamente, podíamos manipular e controlar a nossa realidade. Levou a que, aos poucos, no nosso pensamento autoconfiante, nos considerássemos maiores do que tudo e todos e, na nossa neutralidade bem-pensante, nos víssemos apenas como seres materiais e biológicos…

Mas, no dia 11 de março de 2020, o mundo assistiu a uma declaração da OMS, há algum tempo esperada, mas de todo não desejada: o número de casos e mortes associados à doença COVID-19 atingira «níveis alarmantes de propagação e inação». Começava assim um ano de confinamentos, distanciamento social, máscaras, vacinas, fake-news e medo… muito medo… por cada um de nós, pelas nossas famílias, pelos nossos empregos, pela nossa sociedade, pelo nosso mundo… Meses mais tarde, no dia 25 de maio de 2020, as nossas casas foram invadidas pelo suspiro gritante “I can’t breathe”, que assolou todas as vidas que o ouviram ou que dele ouviram falar. Uma pergunta atravessava as nossas mentes… Como é que, no meio de uma pandemia desta proporção, de tanto sofrimento e de tanta dor, continuava a haver tanto ódio e tanto mal? Como é que é possível nos sentirmos seguros? Como é que podemos viver sem medo? Como é que podemos construir o sonho de uma vida sem medo?

Não estamos bem. Ninguém está bem. E precisamos de falar sobre isso. Evidentemente, tudo pode acontecer e, por muito que tentemos evitar algo, uma aprendizagem que recebemos ao longo deste último ano é que a realidade é inesperada e que a dor é uma presença obrigatória da viagem da vida. Mas a dor e o sofrimento não são males absolutos. A dor e o sofrimento podem ser o prelúdio de um bem maior! É por isso que este ano, no TEDx Funchal 2021, vamos conhecer testemunhos que foram capazes de viver para além do medo. Que foram capazes de acreditar que há um sentido em tudo aquilo que experienciaram ao longo da sua vida. Que foram capazes de lutar pelo Bem que ansiaram pessoal, social ou profissionalmente. Que foram capazes de encontrar dentro de si as capacidades para vencer, aconteça o que acontecer.

Juntas-te a nós para partilhar as ideias extraordinárias dos nossos oradores e, assim, caminhares também numa transformação para além do aparentemente real? Abre o teu coração e a tua mente. Aqui, vamos muito mais além dos memes e notícias das redes sociais. Aqui, vamos mesmo para além do medo.